Esta casa foi-me oferecida, em tempos, pela minha namorada como prenda de Natal. Cresceu, sobreviveu e continua a resistir…
É apenas mais um blog que fala de coisas, coisas que, por vezes, estão ligadas ao dia-a-dia de duas mulheres que vivem juntas e acreditam que têm uma vida exactamente igual à da maioria dos casais, apenas com a diferença de lá por casa o tampo da sanita nunca ficar para cima :P


sábado, 19 de abril de 2008

Porque acaba o amor?


Hoje, fizeram-me esta pergunta… tentei encontrar resposta, mas não consegui.

Ultimamente, tenho-me cruzado com várias pessoas que estão a sofrer de maleitas de amor. Fico sempre triste quando vejo um amor a esvair-se… a dor, a incerteza, a perda, o vazio, …

Sou apenas uma voyeur perante tal sofrimento, mas consigo imaginar tamanha dor só de pensar em perder metade de mim!

A melhor resposta que encontro, a esta questão, é a de uma amiga: “Acaba porque as pessoas evoluem em sentidos diferentes.”

Será?

Porque acaba o amor?

10 comentários:

Memory disse...

Porque se acaba, não sei. Penso que talvez haja falta de analise nas relações sobre a evolução do amor no casal e não se conseguir descernir que o amor também tem a sua evolução e passos diferentes á medida que os anos vão pasando.

Já respondi ao teu desafio literario.

Bjs

Estrelaminha disse...

Boa tarde!
Pergunta muito difícil à qual também não sei responder.
Poderei só acrescentar que no meu ponto de vista, acaba por variados factores, mas não sei até que ponto as pessoas estarão a viver o amor ou não.
Em primeiro lugar devemos todos procurar saber no seu íntimo o que é o amor, acho que é aí que está o cerne da questão.
bjs

Cucas disse...

O amor (des)gasta-se! Tal como a paciência acaba, a adaptabilidade pára, a rotina mata, o céu é azul e a água é molhada.

Quando se é mais feliz fora daquele Amor, é porque se gastou a dose que tínhamos para gastar. Não temos mais e já não há vontade para tentar arranjar um suplemento.

tagarelante disse...

n sei se concordo com a cucas.. a paciencia acaba, a adaptabilidade pára, a rotina mata - qdo o amor acaba. n sao essas coisas q fazem o amor acabar... acho.

enqto se ama a paciencia n tem limites, a adaptabilidade tudo aguenta e nas pequeninas coisas da rotina é qdo se encontra o espaço q define o "nós".

o amor acaba, acaba. tb n sei pq. suponho q primeiro tem q se descobrir de facto o q é o amor, uma mistura de ingredientes, desde expectativas, admiração, cumplicidade, interesse na pessoa... e há um dia depois de outro em q as expectativas sairam defraudades, a admiração deixou de existir... n sei... n sei mesmo..

tb n sei se o q custa realmente é perder-se "aquela" pessoa ou se é ter q parar e recomeçar de novo a construção de um "eu" que tinha deixado de exisitir em funçao de um "nós".... como muito esparguete mas n sou eu q gosto de esparguete, faz sentido continuar a cozinhar esparguete?

sei q é estupido mas é nestas coisinhas estupidas de todos os dias q se guardam os reflexos de alguem q ja n esta e q custa deslargar!...

desculpa, divaguei...!

Hipi disse...

Seria pretensiosa se dissesse que sei porque acaba o amor. Eu acho que o amor pode acabar por várias razões. Estas diferem de pessoa para pessoa, de casal para casal, de relação para relação, e seria demasiado simplista podermos generalizar a razão pela qual o amor acaba. Acho que como tudo na vida também o amor tem um princípio, um meio e um fim. Felizes(ou não)aqueles que conseguem identificar o limite desses 3 estados e ainda assim vivê-lo com a intensidade capaz de fazer o outro feliz, ainda que não para sempre!

Maria Papoila disse...

Acaba e ponto.
Porque é que temos que achar sempre razões para tudo?

Anónimo disse...

Acaba porque se esqueceram de regar a plantinha da qual brota a flor do amor...se regarmos todos os dias, se aparamos as folhas que vão secando, se eliminarmos os parasitas que se vão alojando disfarçados, se formos juntando uns pózinhos de fertilizante e acima de tudo se a resguardarmos das intempéries com todo o nosso carinho e amor então minhas caras temos amor que dura e perdura...falo por mim a caminho dos 15 anos de paixão, amor, partilha, enfim de tal maneira que nos perguntamos se quando velhinhas continuaremos assim tão melgas...e VIVA O AMOR!!!

Brisas para todas.
By Waves

antónio fogaça disse...

cá para mim, a maria papoila acertou "na mouche"! às vezes, qto mais se mata a cabeça a encontrar razões para tudo e para nada, ainda se prolonga mais o sofrimento.

qto à conversa da plantinha...isso tem mais a ver com a paixão do q com o amor. muitas vezes o amor perdura, mas a paixão vai-se esbatendo, e isso é um problema.

é por essas e por outras que eu sempre recusei a conversa do "amo-te" a torto e a direito. até hoje apenas o disse a uma pessoa. é com quem estou casado. e nunca fiz, nem faço, juras eternas de amor.

penso que, actualmente, o desejo de viver tudo e muito rapidamente (perguntem por aí à homenzarrada, quantos não gostariam de ser o Hank! - vide californication), torna as pessoas impacientes e, à minima discussão, passa para cá o divórcio. antigamente, os casamentos duravam para sempre. seria apenas amor? n, era mais qq coisa. os meus avós estiveram casados mais de 60 anos! havia ali uma cumplicidade q só visto. e no caso deles foi mesmo até á morte (do meu avô, q se foi o ano passado). mas isto dava um tema para uma "posta" nova. ;)

o amor - e uma vida em conjunto - tem muitos ingredientes que não podem ser descartados à primeira divergência. porque discussões há muitas. caramba! eu e a minha mulher discutimos imensas vezes de manhã (mau feitio matinal, falta de cafeína e nicotina lol), mas n é por isso q vai cada um para seu lado!

por isso, minhas amigas, vamos lá viver um dia de cada vez com uito amor (umas surpresas de vez em quando ajudam a reacender a chama) e não nos vamos preocupar muito com isto. enquanto durar, é bom que seja fabuloso e que valha a pena. qd acabar...acabou. e ninguém morre por causa disso. excepto nos contos de fadas, claro. :)

Dantins disse...

Agradeço a colaboração de todos para responder a esta questão tão complexa ou tão simples como alguns entenderam.
Quando calha a falar de amor as palavras fluem...
No entanto, como eterna apaixonada claro que o comentário da By Waves me tocou de forma especial.

RV disse...

as razões são sempre as mais variadas, depende de caso p caso, contudo concordo com a frase q escreves te no post, as pessoas evoluem em sentidos opostos pq no Amor a racionalidade tb entra,

:)